Imagem Conteúdo Iniciativa
  • Tamanho da Letra

  • Versão para imprimir

  • Enviar para um amigo

Onde agir

O território de atuação é a unidade de planejamento da natureza

Quando o programa Cultivando Água Boa foi concebido já estava claro que cuidar apenas da água do reservatório da Itaipu não seria suficiente. Afinal, a natureza não age localmente, por territórios definidos pelo homem. A água que chega ao reservatório interage com o meio desde a nascente, passando pelos afluentes e em todo o curso do rio, até desaguar no lago. Portanto, é preciso respeitar a unidade de planejamento da própria natureza: a bacia hidrográfica.

Definiu-se então para o Cultivando Água Boa um modelo de gestão por bacia hidrográfica, que usa como base para as ações do programa uma territorialidade que transcende divisões político-administrativas. Na prática, a área de atuação passou dos 16 municípios lindeiros ao Lago da Itaipu — que tiveram áreas inundadas pelo reservatório da usina — para os 29 municípios da Bacia Hidrográfica do Paraná 3. Na margem paraguaia, na região da sub-bacia do Rio Carapá, formada por oito municípios, é também desenvolvido um projeto piloto sob este modelo de gestão, chamado de Carapá Ypoti.

Rede hidrográfica