• Tamanho da Letra

  • Versão para imprimir

  • Enviar para um amigo

Atividades

As atividades do programa de Saneamento da Região, do Cultivando Água Boa, são realizadas em duas frentes. A primeira está voltada para a própria Itaipu, com um trabalho de levantamento e correção de problemas encontrados internamente. A segunda está voltada para os municípios da Bacia do Paraná 3, em trabalho conjunto com as administrações municipais, visando a resolver as questões referentes à destinação dos efluentes líquidos e sólidos.

Na atuação interna, os trabalhos realizados pelo programa propõem:

• Correta destinação dos resíduos gerados nas áreas de produção, manutenção e administração da Itaipu, visando à redução, o reaproveitamento e a reciclagem; 

• recuperação da área de preservação permanente do Córrego Brasília;

• implantação de infraestrutura de saneamento ambiental adequada, com redes e estações de tratamento de esgoto;

• melhoria do saneamento básico das estruturas da empresa, como a Central Hidrelétrica, Centro Executivo, Ecomuseu, Centro de Recepção de Visitantes, entre outras.

No trabalho voltado aos municípios da Bacia do Paraná 3 são propostas estratégias e soluções para os problemas encontrados em cada microbacia, por meio de um trabalho conjunto com as prefeituras e outros parceiros. O trabalho inclui substituição da rede de esgoto, construção de cercas de proteção, implantação de sistemas de distribuição de água, dentre outras medidas.

Um importante projeto vem sendo desenvolvido por meio da Plataforma Itaipu de Energias Renováveis, que relaciona a questão do saneamento em propriedades agropecuárias com a geração de energia. O projeto objetiva utilizar os gases gerados por resíduos orgânicos provenientes da atividade pecuária, assim como os esgotos e lixões, como combustível para gerar energia elétrica e mover motogeradores. 

Esse trabalho vem sendo desenvolvido em conjunto com a Copel (Companhia Paranaense de Energia) e outros parceiros da Plataforma Itaipu de Energias Renováveis, por meio de uma metodologia conhecida como Geração Distribuída. Tal iniciativa é de extrema importância para a conservação ambiental, pois os resíduos, quando lançados no meio ambiente, causam a eutrofização dos lagos e rios da região, além de, quando decompostos, produzirem gás metano, um dos principais causadores do efeito estufa.