• Tamanho da Letra

  • Versão para imprimir

  • Enviar para um amigo

Atividades

O principal objetivo do Programa Produção de Peixes em Nossas Águas é tornar sustentável a cadeia da aquicultura na Bacia do Paraná 3. A aquicultura é o cultivo de organismos aquáticos como peixes, moluscos e anfíbios, para o consumo humano. No caso deste programa, o foco é a piscicultura (cultura de peixes de água doce) pelo sistema de cultivo em tanques-rede, uma atividade de extrema importância para a sustentabilidade, pois deixa de extrair da natureza sem privar o homem da sua fonte de sustento e alimento. 

O programa desenvolve diversas atividades na consecução desse objetivo, algumas delas em conjunto com outras ações do Cultivando Água Boa. Confira:

• Promoção e apoio à aquicultura regional, com a implantação de tanques-rede e atividades de capacitação voltadas aos pescadores artesanais, comunidades indígenas, assentamentos e comunidades ribeirinhas;

• criação de parques aquícolas com o objetivo de garantir a sustentabilidade do projeto e atender à legislação vigente;

• adequação dos pontos de pesca, onde os pescadores podem manejar o pescado em melhores condições de higiene;

• monitoramento da pesca profissional e esportiva;

• desenvolvimento de pesquisas e estudos em aquicultura mediante convênios com órgãos governamentais e instituições de ensino superior;

• resgate de peixes nas unidades geradoras da usina; 

• disponibilização de máquina desossadeira de peixes, o que permite aos pescadores oferecer sua produção para a inclusão na merenda escolar (consumo que antes era prejudicado pela presença de espinhas nos peixes);

• criação de Banco de Germoplasma;

• criação da Estação de Hidrobiologia;

• construção do Canal da Piracema e realização de estudos de migração de peixes.

Todas as ações do programa são desenvolvidas de forma compartilhada, mediante parcerias e convênios. Um comitê gestor, formado por representantes das principais entidades ligadas ao programa, gerencia e debate as demandas e propostas de atividades. Atualmente, o comitê é formado por colônias e associações de pescadores da Bacia do Paraná 3, Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Ibama, Ministério da Pesca e Aquicultura, Ministério da Agricultura, Itaipu, universidades, sindicatos e prefeituras.